Pular para o conteúdo principal

SOJA: Aumenta incidência de mofo branco

Crédito-Daniel-Cassetari-Neto
Crédito-Daniel-Cassetari-Neto























Os danos causados pela ocorrência do mofo branco são variáveis de acordo com a região (condições climáticas favoráveis ao patógeno), nível de contaminação da área com escleródios, sanidade de sementes e sistema de cultivo.
De acordo com relatos nos Estados Unidos, entre os anos de 1997 a 2007 as perdas foram de 4,9 milhões de toneladas. No Brasil, a maioria dos relatos varia em até 70% de perdas de produção na cultura da soja, mas dependendo das condições anteriores, podem atingir perdas acima de 70%.
Condições para o ataque
Dentre as condições propícias, alta umidade e temperaturas amenas por volta de 20ºC são consideradas essenciais para ocorrência do mofo branco, principalmente em regiões de altitude superior a 700 m, onde a temperatura noturna é mais baixa e favorece a germinação dos apotécios, ou em sistemas de cultivo com irrigação sob pivô central.
Incidência do mofo branco
Os sintomas iniciam-se a partir do estágio de florescimento, e posteriormente a incidência tende a aumentar até o final do ciclo, podendo afetar folhas, hastes e vagens. Portanto, nos períodos de precipitação que coincidam com o florescimento, pode-se observar o aumento dos danos causados pelo mofo branco.

Controle
Entre as estratégias para o controle do mofo branco estão:
  • Tratamento de sementes com fungicidas e utilização de sementes sadias, livres de contaminação com S. sclerotiorum: evita a disseminação do fitopatógeno na área quando escleródios estão misturados com as sementes ou as sementes estão contaminadas internamente.
  • Escolha da cultivar: em função da falta de cultivares resistentes ao mofo branco, a escolha de cultivares com características específicas pode reduzir o risco de infecção. Características que minimizem o microclima favorável ao patógeno, como resistência ao acamamento, arquitetura da planta e outras, auxiliam a escapar de períodos favoráveis ao patógeno, como escolha do ciclo da cultivar.
  • Rotação de culturas com plantas não hospedeiras: as gramíneas do tipo braquiária e milho são recomendadas para o sistema de rotação de culturas. Este método pode ser mais eficiente quando envolver intervalos de tempos maiores (dois anos ou mais) entre a espécie hospedeira do mofo branco, pois diminui a quantidade de escleródio produzido.
  • Acúmulo de palhada: o acúmulo de palhada de braquiária ou aveia pode reduzir a incidência do mofo branco, pois além de minimizar a entrada de luz no solo, o que dificulta a formação do apotécio, serve como barreira física, impedindo que os ascósporos atinjam a planta de soja.
  • Controle biológico: a utilização do controle biológico com aplicação de produtos à base de Trichoderma spp. é essencial para o manejo integrado do mofo branco, principalmente quando associado à rotação de culturas e consequente acúmulo de palhada, o que pode auxiliar no estabelecimento do agente de biocontrole e proporcionar maior tempo para degradação dos escleródios nas entressafras.
  • Aplicação de fungicidas via foliar: a aplicação de fungicidas deve ser realizada na floração, fase de maior desenvolvimento dos apotécios. Uma segunda ou terceira aplicação pode ser necessária, de acordo com a incidência e/ou severidade da doença. Fungicidas à base de fluazinam e procimidona são considerados eficientes para o controle do mofo branco, podendo atingir até 73% de controle.
Sintomas de mofo branco na vagem de soja - Crédito Dirceu Gassen
Sintomas de mofo branco na vagem de soja – Crédito Dirceu Gassen



Efeito curativo
A aplicação de fungicidas com princípio ativo procimidona também é considerada uma medida curativa. A ação curativa ocorre quando o fungicida entra em contato com o fungo Sclerotiniasclerotiorum no interior da planta, paralisando o crescimento das hifas e provocando o rompimento da parede celular, consequentemente diminuindo a quantidade de escleródios que seriam produzidos e serviriam de inóculo para a safra seguinte.
No entanto, a recomendação da utilização desses fungicidas é sempre de forma preventiva, para minimizar os danos causados pela doença, principalmente quando se conhece o histórico da incidência do mofo branco na área cultivada.

Novidades
Resistência genética: de acordo as dificuldades relatadas no melhoramento genético tradicional em desenvolver cultivares de soja resistentes ao mofo branco, existe uma tendência no aumento de pesquisas para o desenvolvimento de cultivares transgênicas (Görgenet al., 2010) com incorporação do gene de descarboxilase, o qual produz enzimas capazes de degradar o ácido oxálico, responsável pelo processo de infecção do fungo S. sclerotiorum.
Trabalhos com essas cultivares transgênicas mostraram redução de 61 a 96% na severidade do mofo branco quando comparadas a cultivares não transgênicas (Cunha et al. 2010).
Controle químico: outros princípios ativos, como fluopyram e dimoxistrobina + boscalida, além de picoxistrobina, em doses mais elevadas têm apresentado controle variando de 70 a 80%.
Essa matéria você encontra na edição de janeiro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. 

Postagens mais visitadas deste blog

Como é formado os solos

O solo é a fina camada de material que cobre a superfície da Terra e é formado a partir da desagregação das rochas.Ela é composta principalmente de partículas minerais, materiais orgânicos, água, ar e organismos vivos de todas as que interagem lentamente ainda constantemente. A maioria das plantas obtem os seus nutrientes do solo elas são a principal fonte de alimento para os seres humanos, animais e pássaros.Portanto, a maioria dos seres vivos na terra dependem do solo para a sua existência. O solo é um recurso valioso que precisa ser cuidadosamente gerido, uma vez que é facilmente degradado.Se entendermos o  solo e controlá-lo corretamente, vamos evitar a destruição de um dos blocos de construção essenciais de nosso meio ambiente e nossa segurança alimentar. Perfil do solo, mostrando as diferentes camadas ou horizontes. O perfil de soloComo solos desenvolveram ao longo do tempo, as camadas (ou horizontes) formam um perfil do solo. A maioria dos perfis de solo é composto por - solo e subs…

Conheça os 5 melhores aplicativos para uso na área Agronômica 2018

1º PlantNet: Um excelente App para identificação de plantas daninhas. https://play.google.com/store/apps
Pl@ntNet é uma aplicação de colecta, anotaçâo e pesquisa de imagens para auxiliar a identificar plantas.Ela integra um sistema de ajuda para a identificação automática de plantas a partir de fotos comparadas com as imagens de um banco de dados botânicos. Os resultados permitem encontrar o nome botânico de uma planta, se esta for suficientemente ilustrada na base de referência. Tanto o número de espécies processadas como o número de imagens utilizadas evoluem com as contribuições neste projeto.A aplicação não permite a identificação de plantas ornamentais ou de horticultura. Funciona ainda melhor se as imagens submetidas focalizarem um órgão ou uma parte bem determinada da planta. As fotos de folhas de árvores sobre um fundo uniforme fornecem os resultados mais relevantes. 2° Pasto Certo O Pasto Certo é um aplicativo para dispositivos móveis que permite o acesso, de forma rápida e integr…

5 Melhores Apps para uso na área Florestal

1- C7 Relação H/D 

O Aplicativo C7 Relação H/D – Relação Hipsométrica - opera com os dados de altura e diametro obtidos e registrados no aplicativo de levantamentos de dados I, e procede o ajuste a modelos de regressão  com cálculos de coeficientes da regressão e outros como coeficiente de determinação (R2), erro padrão da estimativa (Sxy).  Estão pré-definidos 12 modelos que comumente são utilizados em tais levantamentos.
      A partir da seleção de um modelo ajustado e com a inserção de dados de DAP, o programa calcula a estimativa de alturas de árvores localizadas na área amostral onde foi estabelecida a relação hipsométrica. https://play.google.com/store/apps/details?id=crcampeiro.florestal&feature=search_result
2-Aplicativo C7 LDFP

O Aplicativo C7 LDFP - Levantamentos de Dados I – Florestas Plantadas  possibilita:
a) Cadastro de Espécies Florestais Exóticas(Plantadas) b) Cadastro de Projetos de Levantamentos Florestais aplicados a:     - Inventário de Florestas Plantadas     - Cálc…