Pular para o conteúdo principal

Tomate sem semente já é realidade

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock
O comportamento do consumidor tem pautado decisões nos mais diversos setores econômicos, entre eles a agroindústria. Diante da premissa de atender necessidades e desejos de uma sociedade cada vez mais segmentada, novos produtos são lançados explorando aspectos sensoriais. No caso dos alimentos, a palatabilidade, aliada ao modo de vida que privilegia saúde e bem-estar, tem direcionado investimentos em tecnologia e o foco de cientistas.
Um estudo desenvolvido na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP) promete chamar a atenção de consumidores e da agroindústria. No Laboratório de Genética Molecular e Desenvolvimento de Plantas, um grupo de pesquisadores produziu algo que nem a dona de casa, nem a maioria da comunidade científica poderia imaginar: tomate sem sementes.
Segundo o pós-doc Eder Marques Silva, a transição da etapa de florescimento para a formação do fruto, processo chamado de frutificação, é essencial para assegurar o sucesso reprodutivo das angiospermas. No entanto, embora alguns estudos tenham descrito a importância de hormônios vegetais, como a auxina e a giberelina, substâncias que controlam vários aspectos do desenvolvimento vegetal, inclusive a formação do fruto depois da polinização, a importância de outras moléculas que regulam tal processo ainda é pouco compreendida.
Com orientação do professor Fabio Tebaldi Silveira Nogueira, do Departamento de Ciências Biológicas, o trabalho demonstrou como o microRNA159, que é um pequeno RNAs regulatório, é importante para a formação do fruto. “Utilizamos tomateiro como organismo modelo para explorar o papel desse pequeno RNA durante a formação do fruto”, comenta Silva.
Na prática, os pesquisadores demonstraram que, quando o microRNA159 está induzido, a planta deixa de necessitar da etapa de fertilização para gerar o fruto. “Em geral, quando a flor não é polinizada, ela não é fisiologicamente apta a gerar o fruto. Nosso trabalho demonstrou que quando o microRNA159 é induzido, a planta de tomateiro é capaz de frutificar mesmo quando não é polinizada. Assim, ela produz frutos sem sementes conhecidos como frutos partenocárpicos”.
Frutificação x fertilização
Para o professor Fabio Nogueira, a desvinculação do processo de frutificação e fertilização para a geração de frutos pode facilitar tanto a produção, processamento como o consumo do tomateiro.
E o mais importante, os frutos gerados pela indução do microRNA159 não possuem alterações morfológicas, o que pode torna-lo ainda mais atrativo para o consumo. “Nossa descoberta pode ser posteriormente utilizada para gerar frutos sem sementes em outras culturas ou espécies com o intuito de facilitar a palatabilidade e digestibilidade, bem como o processamento de frutos contidos em alimentos processados”, conclui o docente.
O estudo foi publicado na prestigiada revista “The Plant Journal” e pode ser acessado, na íntegra, no endereço https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/28715118

Postagens mais visitadas deste blog

Como é formado os solos

O solo é a fina camada de material que cobre a superfície da Terra e é formado a partir da desagregação das rochas.Ela é composta principalmente de partículas minerais, materiais orgânicos, água, ar e organismos vivos de todas as que interagem lentamente ainda constantemente. A maioria das plantas obtem os seus nutrientes do solo elas são a principal fonte de alimento para os seres humanos, animais e pássaros.Portanto, a maioria dos seres vivos na terra dependem do solo para a sua existência. O solo é um recurso valioso que precisa ser cuidadosamente gerido, uma vez que é facilmente degradado.Se entendermos o  solo e controlá-lo corretamente, vamos evitar a destruição de um dos blocos de construção essenciais de nosso meio ambiente e nossa segurança alimentar. Perfil do solo, mostrando as diferentes camadas ou horizontes. O perfil de soloComo solos desenvolveram ao longo do tempo, as camadas (ou horizontes) formam um perfil do solo. A maioria dos perfis de solo é composto por - solo e subs…

Conheça os 5 melhores aplicativos para uso na área Agronômica 2018

1º PlantNet: Um excelente App para identificação de plantas daninhas. https://play.google.com/store/apps
Pl@ntNet é uma aplicação de colecta, anotaçâo e pesquisa de imagens para auxiliar a identificar plantas.Ela integra um sistema de ajuda para a identificação automática de plantas a partir de fotos comparadas com as imagens de um banco de dados botânicos. Os resultados permitem encontrar o nome botânico de uma planta, se esta for suficientemente ilustrada na base de referência. Tanto o número de espécies processadas como o número de imagens utilizadas evoluem com as contribuições neste projeto.A aplicação não permite a identificação de plantas ornamentais ou de horticultura. Funciona ainda melhor se as imagens submetidas focalizarem um órgão ou uma parte bem determinada da planta. As fotos de folhas de árvores sobre um fundo uniforme fornecem os resultados mais relevantes. 2° Pasto Certo O Pasto Certo é um aplicativo para dispositivos móveis que permite o acesso, de forma rápida e integr…

5 Melhores Apps para uso na área Florestal

1- C7 Relação H/D 

O Aplicativo C7 Relação H/D – Relação Hipsométrica - opera com os dados de altura e diametro obtidos e registrados no aplicativo de levantamentos de dados I, e procede o ajuste a modelos de regressão  com cálculos de coeficientes da regressão e outros como coeficiente de determinação (R2), erro padrão da estimativa (Sxy).  Estão pré-definidos 12 modelos que comumente são utilizados em tais levantamentos.
      A partir da seleção de um modelo ajustado e com a inserção de dados de DAP, o programa calcula a estimativa de alturas de árvores localizadas na área amostral onde foi estabelecida a relação hipsométrica. https://play.google.com/store/apps/details?id=crcampeiro.florestal&feature=search_result
2-Aplicativo C7 LDFP

O Aplicativo C7 LDFP - Levantamentos de Dados I – Florestas Plantadas  possibilita:
a) Cadastro de Espécies Florestais Exóticas(Plantadas) b) Cadastro de Projetos de Levantamentos Florestais aplicados a:     - Inventário de Florestas Plantadas     - Cálc…