Pular para o conteúdo principal

CONHEÇA O SISTEMA INTEGRADO DE DIAGNOSE E RECOMENDAÇÃO (DRIS)

Image result for diagnose visual de plantas milho


Na década de 50, Beaufils desenvolveu o conceito da razão entre nutrientes, um sistema de diagnose fisiológica para diagnosticar as deficiências nutricionais que afetam a produtividade, mais tarde chamado de Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação (DRIS). Mas somente no final do ano de 1970 passou a ser mais conhecido por publicações de Summer. Por Wadt em 1996 utilizou o sistema baseado no índice de balanço nutricional (IBN), sendo esse mais utilizado no Brasil. 

O DRIS é um método de diagnose do estado nutricional da planta, onde os nutrientes não são comparados com seus valores individuais, mas sim pela relação de vários podendo chegar a um total de 11nutrientes, sendo uma relação binária, tendo coeficiente de variação e desvio padrão. É calculado o Índice de Balanço Nutricional (IBN) através da soma dos índices DRIS de cada nutriente. Quando o valor da soma for próximo de zero, a planta estará em equilíbrio nutricional, valores acima de zero causara o desequilíbrio da planta por excesso, os negativo estará em deficiência (CUNHA, 2001). 

A parte amostrada é a folha, pois é a sede do metabolismo, que apresenta os sinais da deficiência dos nutrientes, as coletas devem ser em áreas homogêneas, com a época adequada para diferentes culturas. Na coleta são retiradas folhas de posições definidas das plantas, para a cultura do milho recomenda-se que retire o terço basal da folha oposta abaixo da espiga, quando 50 a 75% das plantas atingirem a inflorescência feminina, numa quantia de 30 folhas por talhão. Mas há contradições da época de coleta das folhas, onde pode ser coletada aos 15 a 20 dias da emergência, assim podendo ser realizado a aplicação do nutriente que se encontra em deficiência, 

Com o maior consumo do grão de milho, teve a necessidade de aumentar a produtividade, usando novas tecnologias, sementes híbridas de alto potencial produtivo, semeadura com espaçamento reduzido e com adensamento no número de plantas, manejos com químicos para pragas, plantas daninhas e doenças, e a utilização de altas doses de fertilizantes. Neste contesto, surgiu a necessidade de utilizar um instrumento para diagnose foliar para correção de possíveis deficiências nutricional, fazendo um manejo racional de fertilizantes, utilizando apenas de um nutriente, o mais deficiente, assim aumentando o sucesso na agricultura, e amenizando o custo (ROCHA et al., 2007). 

Saiba Mais!!

O método mais utilizado da análise foliar é o (DRIS) Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação, surgiu na década de 50 por Beaufils. Para uso do DRIS deve seguir normas, onde é uma relação binária, é dividido um nutriente com os demais até chegar numa relação de todos os nutrientes, num total de 11 nutrientes, tendo um desvio padrão e coeficiente de variação de cada relação, onde precisa ser formado um banco de dados de alta, média e baixa produtividade, e de regiões diferentes para que possa ser comparado a análises, tendo assim uma maior confiabilidade (CUNHA, 2001).

 Segundo o mesmo autor, as concentrações dos nutrientes das plantas variam com a idade, para poder avaliar o estado nutricional em estádios diferentes dos recomendados, deve dividir a avaliação para nutrientes que diminuem com a idade (N, P, K, S, Mn, Zn, Cu e B) para outros que aumentam e diminuem (Ca e Mg) (CU). Avaliação do estado nutricional de plantas por meio dos métodos de diagnose foliar (DRIS) e Diagnose da composição Nutricional (CND), foram utilizado na cultura do algodão. Observaram-se os nutrientes mais limitantes na cultura, nos dois métodos de diagnose obteve concordância nos resultado da deficiência de fósforo, potássio, cálcio e manganês, respondendo positivamente com a adubação. O nutriente que teve menor concordância entre os métodos foi o nitrogênio, onde no método DRIS obteve maior deficiência do que o método CND (SERRA et al., 2010).
 Para que obtenha uma melhor confiabilidade do diagnóstico nutricional deve ser seguido de normas e calibrações. No valor do índice DRIS que deve ser igual a zero, a planta se encontra em equilíbrio nutricional, abaixo de zero estará negativo, mostrando que está em deficiência, necessitando da aplicação apenas do nutriente que estiver mais negativo, com a correção vai ocorre o equilíbrio dos demais nutrientes, valores acima de zero estará positivo com o excesso de nutriente, não necessitando de aplicação, mas a planta encontra se em desequilíbrio, não por falta, mas sim por excesso (URANO et al., 2007). 

A parte amostrada da planta é de grande importância, pois deve ser representativa, as folhas são as mais recomendada, sede do metabolismo e o local que mais representa sua deficiência. Os talhões a serem escolhidos devem ser o mais homogêneo, e em época apropriada. Para o milho, deve ser coletado o terço basal da folha oposta e abaixo da primeira espiga, 30 folhas por hectare, quando mais da metade da lavoura, apresentarem a inflorescência feminina (COELHO et al., 2002). 

O DRIS é utilizado em diferentes culturas, como no arroz por ser uma cultura de elevada produtividade, em média de 6.860 kg ha ¹ a 7.500kg ha ¹, evidenciando uma maior necessidade de manutenção dos nutrientes, sendo os custos dos fertilizantes elevado, necessitando de ferramentas para que possa ajudar a amenizar esses gastos, e sendo necessário o conhecimento da nutrição mineral, para que não tenha erro em suas interpretações, com isso, na cultura do arroz é muito utilizado o sistema DRIS, assim conseguindo alcançar melhores resultados de produção e lucratividade (GUINDANI et al., 2009). 

O trigo tem uma grande importância econômica para o período de inverno e na rotação de cultura, contribuindo para sustentação do agronegócio, sendo muito exigente em macronutrientes. O uso de diagnose foliar pode avaliar o estado e o equilíbrio nutricional dessa cultura, onde o teor de nutriente resulta na ação e da interação dos fatores que influem na disponibilidade no solo e sua absorção pelas plantas. Segundo Martins et al., (2005) obteve resultado satisfatório no tratamento monitorado, do peso de grãos, número de espiga, além da diferença da produtividade de 536 kg a mais da testemunha e da regional, o método DRIS no monitoramento mostrou eficiente. No algodoeiro, há nutrientes que necessitam de maior atenção, o potássio atua expressivamente no metabolismo de carboidratos, influenciando a produtividade, além de elevar a sanidade das plantas, deixando-as mais resistentes. A diagnose foliar se destaca na avaliação do estado nutricional de plantas porque permite comparar resultados e estabelecer padrões de deficiência, suficiência e excesso de nutrientes. O estado nutricional do algodoeiro, no que diz respeito ao K, pode influenciar o grau de severidade de doenças, pois as plantas com suprimento adequado deste nutriente apresentam maior tolerância a patógenos. Os teores de micronutrientes na diagnose foliar do algodão, no trabalho de Echer et al.,(2009) mostrou que não foram afetados em razão da variação das fontes de K na adubação decobertura. 

Para a cultura da soja Harger et al., (2003) mostrou em seus resultados do artigo, que pode ser antecipado a coleta das folhas possibilitando a avaliação do estado nutricional, podendo ser realizado a correção do nutriente em deficiência, no mesmo ciclo da cultura, sem a necessidade de espera, com isso ganhando tempo para a correção. O N, P e S, foram identificados deste o início da avaliação ao final, podendo ser realizado à antecipação da época da coleta, sem que tenha interferência no estádio em que a cultura se apresenta, e nem na diferença da quantidade de nutriente em que a planta apresenta. Nesse trabalho concluiu-se que pode ser utilizado o DRIS a partir dos 27 DAE, para a cultura da soja independente da cultivar. Segundo Rocha et al., (2007) para a cultura do milho, pode ser utilizado o cultivo com espaçamento reduzido utilizando o método DRIS, tendo as condições climáticas semelhantes. Sugere o desenvolvimento de normas locais, em diferentes condições como cultivo irrigado, espaçamentos e densidade de semeadura. Deve-se seguir de normas regionais, para que não ocorra diferença em sua interpretação, assim obtendo resultados satisfatórios na produção. No trabalho do Ghirotto et al., (2007) na cultura da cana de açúcar, foi avaliado aos quatro meses após aplicação de nitrogênio, apresentando resultado significativo no teor foliar para os nutrientes P, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn na folha +1 e de P, Mg, Fe, e Zn na folha +3, onde a folha mais nova (+1) e a mais velha (+3). Na cultura, encontra-se maior teor de K, Cu, Fe, e Zn aos quatro meses após o corte sendo os nutrientes de pouca mobilidade na planta. Observa-se os nutrientes em maior concentração nas folhas +3, Ca, S e Mn sendo classificado de pouca e muito pouca mobilidade na planta. Na aplicação de nitrogênio observou o aumento no teor foliar de B e diminuição no teor de P, S, Cu, Fe e Mn na folha +1, e na folha +3 ocorreram diminuições nos teores de P, S, Cu, Fe e Zn pelo efeito de diluição na planta com o seu maior crescimento devido ao tratamento aplicado. Para a mesma cultura, Píperas et al.,(2009) utilizaram normas para encontrar valores adequados, para o índice de balanço nutricional (IBN) entre diferentes variedades e ponto de corte, ficando o melhor em média de produção acima de 80 toneladas ha ¹. Mas não só por apresentar valores de maior IBN garantirá uma alta produtividade. A melhor produtividade relacionado com o IBN foi de 140 toneladas ha ¹, com uso das normas de DRIS houve desequilíbrio variado entre os diferentes talhões. Os nutrientes que apresentaram maior potencial de resposta à adubação entre as populações foram os nutrientes B, Mn, Cu e S. De acordo com o trabalho de Maeda e Ronzelli (2004) foi utilizado o DRIS para avaliar o equilíbrio nutricional entre diferentes cultivares de soja e sistema de semeadura, sendo entre direto e convencional.

 A média dos teores de nutrientes na planta pode apresentar diferenças entre sistema de semeadura, onde uma mesma cultivar na semeadura convencional apresentou diferenças significativas a 5% comparada com mesma cultivar em semeadura direta. Observou que houve uma redução dos nutrientes, cujos teores foram significativamente diferentes comparados com cada variedade por apresentar ciclos e características botânicas diferentes, podendo também ter reflexo do solo. Salvador (2004) avaliou o estado nutricional de oito clones de eucalipto com idade entre 1,0 e 4,7 anos, e cultivados em dois tipos de solos diferentes em Neossolo e Argissolo, utilizando dois métodos de diagnose, o do nível crítico (NC) e do DRIS. Entre os métodos o DRIS que se destacou com maior coerência nos valores nutricional independendo da idade das árvores.

 Quase todos os nutrientes apresentaram valores correspondentes ao crescimento volumétrico da árvore, tanto em relação à concentração como ao índice DRIS, sendo o mais conservador que o método NC na indicação de deficiência nutricional, sendo o DRIS o método superior para utilização da avaliação das árvores. No trabalho de dejeto de suíno na cultura da soja, utilizou-se o método DRIS para avaliação nutricional, onde apresentou o equilíbrio entre os nutrientes avaliados, de acordo com rendimento de grãos da soja e os níveis de fertilidade do solo. Os tratamentos testados foram a aplicação de 31 e 88 m³ ha ¹ de dejeto, na cultura do trigo, ficando na palhada para a próxima cultura a ser aproveitado, foi o que proporcionou melhor balanço nutricional (IBN = 24 e 38). Com a menor quantidade de dejeto aplicado apresento menor quantidade de nutrientes, proporcionando baixo rendimento na produção de grãos (TECHIO et al., 2009).

FONTE: SISTEMA INTEGRADO DE DIAGNOSE E RECOMENDAÇÃO (DRIS) VISANDO A SUSTENTABILIDADE DE PRODUÇÃO DA CULTURA DO MILHO, PONTA GROSSA – PR INTEGRATED DIAGNOSTIC AND RECOMMENDATION (DRIS) AIMING FOR SUSTAINABILITY OF PRODUCTION CULTURE OF CORN, Ponta Grossa - PR Paulo Rogério Borszowskei¹; Sidinei Kaspchak² ¹Coordenador do Curso de Tecnologia em Gestão Ambiental e docente de Agronomia das Faculdades Integradas dos Campos Gerais, CESCAGE, Ponta Grossa, Paraná. paulorogerio@cescage.edu.br ²Discente de Agronomia das Faculdades Integradas dos Campos Gerais, CESCAGE, Ponta Grossa, Paraná. kasspchak@hotmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

Como é formado os solos

O solo é a fina camada de material que cobre a superfície da Terra e é formado a partir da desagregação das rochas.Ela é composta principalmente de partículas minerais, materiais orgânicos, água, ar e organismos vivos de todas as que interagem lentamente ainda constantemente. A maioria das plantas obtem os seus nutrientes do solo elas são a principal fonte de alimento para os seres humanos, animais e pássaros.Portanto, a maioria dos seres vivos na terra dependem do solo para a sua existência. O solo é um recurso valioso que precisa ser cuidadosamente gerido, uma vez que é facilmente degradado.Se entendermos o  solo e controlá-lo corretamente, vamos evitar a destruição de um dos blocos de construção essenciais de nosso meio ambiente e nossa segurança alimentar. Perfil do solo, mostrando as diferentes camadas ou horizontes. O perfil de soloComo solos desenvolveram ao longo do tempo, as camadas (ou horizontes) formam um perfil do solo. A maioria dos perfis de solo é composto por - solo e subs…

Conheça os 5 melhores aplicativos para uso na área Agronômica 2018

1º PlantNet: Um excelente App para identificação de plantas daninhas. https://play.google.com/store/apps
Pl@ntNet é uma aplicação de colecta, anotaçâo e pesquisa de imagens para auxiliar a identificar plantas.Ela integra um sistema de ajuda para a identificação automática de plantas a partir de fotos comparadas com as imagens de um banco de dados botânicos. Os resultados permitem encontrar o nome botânico de uma planta, se esta for suficientemente ilustrada na base de referência. Tanto o número de espécies processadas como o número de imagens utilizadas evoluem com as contribuições neste projeto.A aplicação não permite a identificação de plantas ornamentais ou de horticultura. Funciona ainda melhor se as imagens submetidas focalizarem um órgão ou uma parte bem determinada da planta. As fotos de folhas de árvores sobre um fundo uniforme fornecem os resultados mais relevantes. 2° Pasto Certo O Pasto Certo é um aplicativo para dispositivos móveis que permite o acesso, de forma rápida e integr…

5 Melhores Apps para uso na área Florestal

1- C7 Relação H/D 

O Aplicativo C7 Relação H/D – Relação Hipsométrica - opera com os dados de altura e diametro obtidos e registrados no aplicativo de levantamentos de dados I, e procede o ajuste a modelos de regressão  com cálculos de coeficientes da regressão e outros como coeficiente de determinação (R2), erro padrão da estimativa (Sxy).  Estão pré-definidos 12 modelos que comumente são utilizados em tais levantamentos.
      A partir da seleção de um modelo ajustado e com a inserção de dados de DAP, o programa calcula a estimativa de alturas de árvores localizadas na área amostral onde foi estabelecida a relação hipsométrica. https://play.google.com/store/apps/details?id=crcampeiro.florestal&feature=search_result
2-Aplicativo C7 LDFP

O Aplicativo C7 LDFP - Levantamentos de Dados I – Florestas Plantadas  possibilita:
a) Cadastro de Espécies Florestais Exóticas(Plantadas) b) Cadastro de Projetos de Levantamentos Florestais aplicados a:     - Inventário de Florestas Plantadas     - Cálc…