Pular para o conteúdo principal

Agricultura rejeita projeto que proíbe transgênicos tolerantes a herbicidas


A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados rejeitou na última quarta-feira (24) o Projeto de Lei 6432/13, do deputado Ivan Valente (Psol-SP), que proíbe a venda e o cultivo de sementes de plantas alimentícias transgênicas com tolerância a herbicidas (substâncias usadas na destruição de ervas daninhas), bem como a importação de alimentos in natura ou industrializados oriundos dessas plantas.

A princípio, o relator, deputado Wellington Roberto (PR-PB), defendeu a proposta argumentando que o lucro da venda das sementes transgênicas e do herbicida pode ser exagerado, já que neste mercado uma única empresa detém a patente sobre ambos os produtos. É o caso da Monsanto, empresa de biotecnologia que desenvolveu a semente Roundup Ready (tolerante ao herbicida à base de glifosato) e o próprio herbicida Roundup.
Arquivo - Jorge Campos
Wellington Roberto
Wellington Roberto aceitou argumento de que a proibição prejudicaria a agricultura.


“A venda casada da semente com o herbicida é prática comercial muito prejudicial aos agricultores. Além disso, os riscos de contaminação dos grãos pelo uso inadequado do herbicida são elevados e de difícil detecção”, argumentou Wellington Roberto.

No entanto, o parlamentar mudou de opinião ao aceitar o argumento do ex-deputado Moreira Mendes (RO) de que a medida prejudicaria a agricultura. Para Mendes, o uso de sementes transgênicas na agricultura “aumenta a produtividade e reduz impactos ambientais devido à utilização de menor quantidade de agrotóxicos”.

“Do ponto de vista econômico, os transgênicos proporcionaram uma maior participação dos produtos brasileiros no mercado internacional”, complementou, informando que o País é o segundo produtor de transgênicos, atrás dos Estados Unidos.





Ele também ressaltou que as regras para a liberação desses produtos ficaram mais rigorosas após a aprovação da Lei de Biossegurança, aprovada pelo Congresso Nacional em 2005. A lei criou a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), que passou a ser responsável pela aprovação de pesquisas, produção e utilização de transgênicos.

Para sua comercialização efetiva, o produto ainda será submetido a uma avaliação política. Conforme a lei, caberá ao Conselho Nacional de Biossegurança, vinculado à Presidência da República e formado por 11 ministros, decidir se é vantajoso ou não para o País lançar a novidade em mercado.

Câncer
Já o deputado Marcon (PT-RS) defendeu a aprovação da matéria e salientou a relação entre agrotóxicos e o câncer. Segundo ele, no município de Lucas do Rio Verde (MT), um dos maiores produtores de soja no Brasil e o maior produtor de soja transgênica, a incidência de câncer é o dobro da mundial, com 1.260 casos a cada 100 mil habitantes registrados por ano (a média mundial é de 600 casos por ano).

Neste mesma cidade, relata Marcon, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) identificou resíduos de agrotóxicos no leite materno em 100% da amostragem testada.

Tramitação
O projeto ainda será analisado, de forma conclusiva, pelas comissões de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

FONTE CENARIO MT

Postagens mais visitadas deste blog

Como é formado os solos

O solo é a fina camada de material que cobre a superfície da Terra e é formado a partir da desagregação das rochas.Ela é composta principalmente de partículas minerais, materiais orgânicos, água, ar e organismos vivos de todas as que interagem lentamente ainda constantemente. A maioria das plantas obtem os seus nutrientes do solo elas são a principal fonte de alimento para os seres humanos, animais e pássaros.Portanto, a maioria dos seres vivos na terra dependem do solo para a sua existência. O solo é um recurso valioso que precisa ser cuidadosamente gerido, uma vez que é facilmente degradado.Se entendermos o  solo e controlá-lo corretamente, vamos evitar a destruição de um dos blocos de construção essenciais de nosso meio ambiente e nossa segurança alimentar. Perfil do solo, mostrando as diferentes camadas ou horizontes. O perfil de soloComo solos desenvolveram ao longo do tempo, as camadas (ou horizontes) formam um perfil do solo. A maioria dos perfis de solo é composto por - solo e subs…

Conheça os 5 melhores aplicativos para uso na área Agronômica 2018

1º PlantNet: Um excelente App para identificação de plantas daninhas. https://play.google.com/store/apps
Pl@ntNet é uma aplicação de colecta, anotaçâo e pesquisa de imagens para auxiliar a identificar plantas.Ela integra um sistema de ajuda para a identificação automática de plantas a partir de fotos comparadas com as imagens de um banco de dados botânicos. Os resultados permitem encontrar o nome botânico de uma planta, se esta for suficientemente ilustrada na base de referência. Tanto o número de espécies processadas como o número de imagens utilizadas evoluem com as contribuições neste projeto.A aplicação não permite a identificação de plantas ornamentais ou de horticultura. Funciona ainda melhor se as imagens submetidas focalizarem um órgão ou uma parte bem determinada da planta. As fotos de folhas de árvores sobre um fundo uniforme fornecem os resultados mais relevantes. 2° Pasto Certo O Pasto Certo é um aplicativo para dispositivos móveis que permite o acesso, de forma rápida e integr…

5 Melhores Apps para uso na área Florestal

1- C7 Relação H/D 

O Aplicativo C7 Relação H/D – Relação Hipsométrica - opera com os dados de altura e diametro obtidos e registrados no aplicativo de levantamentos de dados I, e procede o ajuste a modelos de regressão  com cálculos de coeficientes da regressão e outros como coeficiente de determinação (R2), erro padrão da estimativa (Sxy).  Estão pré-definidos 12 modelos que comumente são utilizados em tais levantamentos.
      A partir da seleção de um modelo ajustado e com a inserção de dados de DAP, o programa calcula a estimativa de alturas de árvores localizadas na área amostral onde foi estabelecida a relação hipsométrica. https://play.google.com/store/apps/details?id=crcampeiro.florestal&feature=search_result
2-Aplicativo C7 LDFP

O Aplicativo C7 LDFP - Levantamentos de Dados I – Florestas Plantadas  possibilita:
a) Cadastro de Espécies Florestais Exóticas(Plantadas) b) Cadastro de Projetos de Levantamentos Florestais aplicados a:     - Inventário de Florestas Plantadas     - Cálc…